Podes partir

abril 21, 2014

 Podes partir, posso nunca mais te ver, mas lembra-te: Das vezes que lá estive para abafar o teu choro. 
 Das vezes em que deixei tudo para trás para te abraçar quando não havia lá ninguém. 
 Das vezes em que te protegi deste mundo cruel só para continuares a pensar que ele era cor-de-rosa. 
 Das vezes que agarrei em ti para não fazeres uma asneira. 
 Das vezes que chorei com medo de te perder. 
 Das vezes em que me magoaste mas que eu não quis saber. 
 Das vezes em que disse que eras o mais importante quando não havia mais ninguém para te o dizer. 
 Das vezes em que a tua vida não fazia sentido e fiz te ver que não era bem assim. 
 Espero que encontres pessoas melhores que eu, que farão isto e muito mais, mas cuidado, estás prestes a ver um mundo que não te deixei conhecer. 
 Espero que saibas que fiz tudo ao meu alcance... Isto é uma despedida definitiva ou um até já. 
 Tudo depende do que acontecerá daqui para a frente se tivermos que nos cruzar novamente não será por acaso...

1 comentário :

  1. Não sabendo o que dizer por não estar dentro do assunto, identifiquei-me com o teu post. Sem saber o que dizer, quero só dizer que li, reli e sorri. Por mais que despedidas ou até jás sejam dolorosos, são no entanto necessários...nem que sejam para dar a conhecer esse mundo até aqui "oculto" e proporcionar crescimento. Nem que seja por isso.

    Força e sorrisos, é o que é necessário ;)

    ResponderEliminar