A minha casa

setembro 03, 2014

 Não, não vos venho dizer que já tenho casa própria só para mim. Bem gostava, mas não é disso que se trata.
 Soube há dias, que um amigo meu vai este ano morar na minha 1ª casa em Beja. Acreditem ou não, isso soou-me estranho. Ainda a tenho como minha. Foi a primeira a acolher-me naquela cidade que eu não gostava muito e que me fazia estar longe de casa a semana inteira. Era o meu refúgio. Quando não queria ouvir ninguém (quase impossível naquela casa), fechava-me no quarto, punha os fones e ficava no meu mundo.
 Se pudesse não tinha saído de lá. Era a casa que todos gostaríamos de ter, mesmo quem já não é estudante. O meu quarto tinha casa de banho privada, e uma cama gigante de casal. Tínhamos banheira de hidromassagem e sistema de som pela casa. Uma varanda que circundava a casa toda e máquina de lavar loiça. Elevador e uma vista de um 3º andar maravilhosa. O que poderia pedir mais? 
 À primeira vista, não precisava de mais nada. Mas tornou-se impossível viver lá. Não havia respeito. E inclusive a minha mãe chegou a lá ir e perguntar-me como é que eu ainda estava a viver ali... Não me vou estar a alongar em relação a isto. No 2º semestre tive de sair de lá, mas sempre com a casa em mente.
 Fui para outro 3º andar, sem elevador, mas também com uma vista espectacular e uma cama ainda maior. Colegas de casa muito melhores e muito respeitadoras. 
 Este ano vou continuar lá, porque me sinto bem, e ainda por cima vou viver com uma colega de turma. O que é bom, porque já nos conhecemos.
 J. trata bem a minha casinha sim? 
 Agora não estou numa casa tão luxuosa, mas sinto-me tão melhor, que isso sim é que interessa. Que venha mais um ano, e 17 cadeiras para fazer!!! 

6 comentários :

  1. Boa sorte com essas cadeiras todas :) Quantas tens por semestre?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana Rita! Tenho 8/8. Mas como deixei Matemática eu tenho 9 no Segundo :/ Vai ser duro!

      Eliminar
  2. Também tive uma experiência parecida com a tua enquanto andava na Universidade. Gostava das minhas colegas, mas cada dia se tornava mais difícil viver com elas... Em alguns dias fiquei mesmo incomodada com algumas faltas de respeito (e de higiene também). De qualquer forma, no último ano decidi mudar-me, e foi a melhor decisão que podia ter tomado. Fui para uma casa mais nova, melhor mobilada, com menos pessoas - e agora que já vim embora continuo a conversar com elas -, e mais barata! :) Só me arrependo de não me ter mudado mais cedo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca devemos estar num sítio onde não nos sentimos bem.
      Eu dava-me super mal com as minhas colegas de casa. Elas não limpavam, havia muito barulho. A polícia chegou a aparecer.
      Tinha mesmo de mudar :)

      Eliminar
  3. Força para essas cadeiras todas! :)

    Vanessa S.
    De Saltos por Lisboa,
    desaltosporlisboa.blogspot.pt

    ResponderEliminar