O amor

novembro 21, 2015

 Não sei se vos disse já aqui alguma vez, mas há uns anos atrás, andava eu no 12º ano, fiz voluntariado na Santa Casa da Misericórdia. 
 E hoje, estava eu a ver o Querido na TVI e bateu uma saudade. Emocionei-me até.
 Fazer esse voluntariado durante um ano fez-me tão, tão bem! Pensei no início que iria detestar. Apesar de sempre ter gostado de idosos, tratar deles era bem diferente. No último dia quase chorei. Mas contive-me. 
 Conheci lá pessoas maravilhosas. Ouvi histórias de vida muito diferentes da minha. Senti carinho. Dei amor e carinho. Normalmente dava à boca os lanches daqueles que já não conseguiam comer sozinhos. 
 Era uma alegria. Eu adorava aquelas pessoas. E elas também gostavam de mim que eu sei. 
 Ainda hoje me lembro do nome de algumas. Das suas histórias. Das confidências que me faziam. Dos namoricos (que também os há). Dos filhos imaginários, dos filhos de sangue que não as visitavam. Das alegrias, das tristezas. 

 Antes de ingressar no ensino superior em Educação, a minha mãe dizia-me (e ainda me diz) que eu deveria ter ido para um curso direccionado mais para idosos. 
 Um dia, quem sabe, será o próximo.

1 comentário :